sábado, 25 de maio de 2024

Airbag passou a ser obrigatório no Brasil só em 2014 e aposentou a Kombi

Kombi e veículos como as antigas versões do Gol e do Uno ficaram obsoletos quando o Brasil passou a exigir um item simples de segurança

Quando falamos de segurança veicular e lembramos datas, muitas vezes nos assustamos que ao olhar para trás alguns itens essenciais passaram a ser obrigatórios muito recentemente. O airbag é o item que vamos ressaltar aqui nesse texto. A exigência dele acabou aposentando alguns veículos históricos, como a Kombi.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

Até 2013 o airbag era um item opcional nos carros brasileiros. As montadoras não tinham qualquer obrigatoriedade de constar o item em seus veículos. Tome a comparação: a Europa passou a obrigar os airbags frontais em 1998 nos carros que circulam por lá. Os EUA em 1995.

airbag em foto de divulgação

A desculpa para a adoção tardia do recurso aqui é sempre que novos itens vão encarecer o produto. Porém, este item salva vidas.

Em 2014 o item passou a ser obrigatório para motorista e para a posição do passageiro da frente. Assim permanece até hoje. Outra obrigatoriedade da mesma época foi a adoção do freio ABS.



Apesar de não obrigatórios até 2013, a bolsa inflável chegou ao Brasil nos anos 90, quando modelos importados chegaram por aqui com a abertura do mercado de veículos (contamos sobre a abertura aqui). Sob pressão desta concorrência, o primeiro modelo nacional a sair de fábrica com o item foi o Fiat Tipo, no ano de 1996.

Atraso

Veja um detalhe bizarro. Há 15 anos era uma realidade que montadoras com fábricas aqui no Brasil exportassem seus veículos para países da Europa ou dos Estados Unidos. O Volkswagen Fox em 2009 era fabricado por aqui com uma versão com airbag, que atendia ao mercado europeu. Assim, o mercado nacional ficava com a versão sem.

Em crash testes realizados em 2011 pelo Latin NCap, a maioria dos modelos vendidos aqui não passou de uma estrela. Veja que, em 2011, o crash teste do Latin NCap era muito menos rigoroso que o teste atual. Nessa época na lista dos carros mais populares estavam o Fiat Uno, o Ford Ka (a segunda versão), o Chevrolet Classic e o Celta. Nenhum deles tinha airbag.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

O jornal OGlobo de 30/11/2011 descreveu assim o crash teste do Ka: “No Ford Ka, o que se vê lembra os testes de impacto nos primeiros carros chineses: o monobloco virou uma maçaroca, com colunas e teto deformados. Ao menos, o carro ofereceu boa proteção às crianças”.

Quem se saiu melhor nos testes desta categoria foi o Nissan March, que tinha dois airbags, mas ainda assim tirou apenas nota 2. Em resumo. Se hoje os resultados de segurança não são bons, há 12 anos eram um terror completo.

Airbag matou Kombi, Gol e Mille

Kombi nos anos 90
Kombi vendida na década de 90 (foto: reprodução)

De tempos em tempos a mudança na exigência dos acessórios de segurança acaba matando alguns modelos. A obrigatoriedade do airbag matou a velha Volkswagen Kombi, que deixou de ser produzida em 18 de dezembro de 2013. A Kombi brasileira era um projeto muito antigo e a VW não viu como atualizar o modelo.

Bônus: junto com a Kombi morreram o Fiat Mille (o Uno quadradinho) e o Gol G4, pelos mesmos motivos.

Publicada originalmente em

- PUBLICIDADE -

destaques

comentários

Subscribe
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários