quinta-feira, 18 de julho de 2024

Como é a fábrica que a Chevrolet parou no interior de SP

Fábrica já teve 15 mil funcionários e esteve à beira de fechar as portas. Montadora diz que ação atual é temporária

A Chevrolet parou o funcionamento de sua fábrica em São José dos Campos e essa paralisação pode durar até 10 meses. O motivo é que o mercado está estagnado, com poucas vendas, e a empresa não vê razão para continuar produzindo neste momento.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

Essa fábrica existe desde 1959 e hoje é a mais ociosa da empresa no Brasil. Já chegou a correr o risco de ser totalmente fechada.

Abaixo reunimos alguns fatos sobre esta unidade da Chevrolet:

Atualmente só produz dois modelos

Chevrolet S10 Midnight (2019) fabricada em São José dos Campos (foto: Chevrolet/ divulgação)

A fábrica de São José dos Campos produz a S10 e a Trailblazer e não há qualquer previsão de produzir outros modelos. Isso porque a Chevrolet considera o seu custo muito alto em relação às suas outras unidades.



Já produziu sucessos da marca

corsa wind

A unidade já rivalizou protagonismo com a fábrica de São Caetano (a matriz) por anos. Saíram de São José dos Campos o Chevette (1974-1993), o Kadett e a Ipanema (1989-1999) e o Corsa (1994-2012). A S10 é produzida por lá desde 1995 e antes disso era fabricada a família de picapes A20, C20 e D20.

Também foram produzidos por lá Meriva, Zafira, Classic, Montana, Marajó, Chevy e Blazer.

Já esteve à beira de fechar totalmente

Desde 2012 a unidade foi sendo esvaziada pela Chevrolet e a montadora chegou a anunciar investimentos em 2015 e voltou atrás após uma disputa com o Sindicato local. Mais recentemente a empresa decidiu voltar a investir na unidade, mas apenas para fazer mudanças na linha que já existe (S10 e Trailblazer).

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

É a mais ociosa da Chevrolet no Brasil

A fábrica tem 2,7 milhões de metros quadrados, o que equivale a 327 campos de futebol, e fica às margens da Rodovia Presidente Dutra.

Hoje, no entanto, mantém vários galpões inativos. A Chevrolet inclusive colocou partes de seu complexo para locação. Um grupo chegou a cogitar o uso do local para a construção de um shopping, segundo a imprensa local.

Já chegou a ter 15 mil funcionários

A fábrica já teve mais pessoas trabalhando do que a população de 3100 municípios brasileiros e foi uma das indústrias que impulsionou o crescimento acima da média nacional da cidade de São José dos Campos entre 1960 e 1980. Hoje são 4 mil funcionários.

Viveu clima de guerra em 1985

Fábrica da Chevrolet em São José dos Campos em 1985 durante a greve, com funcionários impedidos de sair da unidade (foto; Sindicato dos Metalúrgicos)

Uma greve dos metalúrgicos assustou o país entre abril e maio de 1985. A reivindicação por melhores salários e direitos trabalhistas resultou em um embate agressivo que resultou em funcionários descontentes mantendo supervisores como reféns no pátio da unidade.

A vizinhança não prosperou

Existe apenas outra fábrica de automóveis na mesma região da fábrica da Chevrolet em São José dos Campos. A Volkswagen está localizada em Taubaté, pouco mais de 20 minutos uma da outra. A Volks também parou a produção pelos mesmos motivos da Chevrolet.

Sobre os vizinhos que não prosperaram: a Caoa Chery tinha uma fábrica na cidade vizinha de Jacareí e essa unidade não produz mais. Em Taubaté a Ford encerrou o funcionamento em 2021. Bem perto da Chevrolet estava a fábrica da Engesa, uma empresa que fabricava veículos militares e ficou conhecida entre os jipeiros. A Engesa quebrou em 1995.

Publicada originalmente em

- PUBLICIDADE -

destaques

comentários

Subscribe
Notificação de
guest
1 Comentário
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários