terça-feira, 28 de maio de 2024

Conectividade: como ter o Android Auto no carro?

Sistema de conectividade do Google torna mais simples a vida entre seu celular e a central multimídia do seu carro. Qualquer carro, mesmo antigo, pode receber uma central compatível.

Android Auto é o aplicativo do Google para centrais multimídia automotivas. Ele funciona como uma extensão do seu celular na tela do carro, é diferente de “espelhar” a tela do celular no carro, como alguns modelos de centrais multimídia fazem. O Android Auto é como um sistema operacional rodando na tela do rádio do carro, permitindo o uso de aplicativos do celular e também dos comandos por voz do Google.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

O ponto alto de ter uma central com Android Auto é que o sistema segue o seu celular, ou seja: estará sempre atualizado e com as últimas funções dos aplicativos. Com esse sistema não importa o modelo do carro ou da central, o visual e as funções na tela serão sempre as disponíveis no sistema do Google e com a mesma cara. Também vale destacar que durante a execução, o assistente por voz do Google fica disponível e é possível pedir a ele um endereço ou até mesmo fazer perguntas aleatórias: Ok, Google. Vale a pena comprar um Fiat Punto? Curiosidade: o Google busca essa resposta no Turboway.

No Android Auto a tela do celular não é espelhada. A multimídia do carro funciona como uma extensão dela

Simplificando: se você tiver uma central com Android Auto em um Fusca e estiver com o celular atualizado, você terá na tela o mesmo que o dono de uma BMW com o mesmo sistema. Isso por enquanto! Por que o conceito do Android Auto no carro é com o tempo assumir funções ligadas ao próprio veículo, como administrar preferências pessoais, como altura do banco, temperatura e até a preferência gastronômica do motorista. Essa última função já está em testes nos carros Fiat e Jeep. Nela o motorista pode agilizar pedidos nos drives-thru da rede Mc Donnalds.

Com o Android Auto no carro, ao conectar o seu celular a central multimídia passa a executar uma nova tela com aplicativos que são liberados para o uso em veículos. Entre os aplicativos de destaque: Google Maps, Waze e Spotify. Em artigo futuro falaremos sobre esses apps. A tela do celular continua funcionando de forma independente, mas exibe o logo do Android Auto, indicando que o serviço está ativo. Feita a devida explicação, agora vou explicar como ter o Android Auto no carro:



O que preciso para usar?

É necessário que o celular e a central multimídia do carro sejam compatíveis com o Android Auto para poder executá-lo. Se o seu celular tem o sistema Android versão 10 ou superior, você já tem o Android Auto. Para versões mais antigas, você precisa instalar o app no celular buscando por “Android Auto” na loja de aplicativos. Se o seu celular tiver o Android abaixo da versão 6, o Android Auto não é compatível e você precisa de um celular mais novo para poder usufruir deste sistema.

Agora vamos à central multimídia do carro, a parte mais difícil já que o sistema passou a integrar as centrais de carros mais caros no Brasil em 2016 e depois foi sendo disponibilizada nos demais modelos lançados. Ou seja, se você tem uma central multimídia no seu veículo fabricada antes de 2017, é muito provável que ela não seja compatível com o sistema.

Nos veículos mais novos também não é garantia que o Android Auto esteja presente de fábrica. Veja o caso do Fiat Argo, por exemplo: a Fiat disponibiliza duas versões de centrais multimídia originais para este modelo. Uma delas, chamada de Central Mopar, de 9 polegadas, tem um sistema próprio e não aceita o Android Auto. A outra, chamada de Uconnect, já possui o sistema e basta parear o telefone para que ela funcione. Para saber se sua central é compatível, o Google preparou uma lista e você pode consultar aqui.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -
Android Auto se adapta de acordo com a tela da central multimídia

Posso ter Android Auto em um veículo antigo?

Pode, claro. O sistema nada tem a ver com o ano do veículo, mas com a compatibilidade da sua central multimídia. Se você ainda não comprou a central, procure por uma central compatível. É preciso ser criterioso porque pesquisando achei várias centrais que indicam compatibilidade com “Android” e na verdade o que o vendedor quer dizer é que naquela central é possível conectar um telefone Android.

Conectar um telefone Android não significa poder usar o Android Auto. Algumas centrais utilizam esta conexão para reproduzir o áudio do aparelho, aí o seu aparelho vai funcionar como um pendrive para a central. Em outras a palavra “Android” está ligada a informação de que aquela central espelha a tela do aparelho (função Android Mirror), e isso nada tem a ver com o Android Auto.

Como você pode ver, falta clareza a este mercado. Você contorna isso procurando por aparelhos homologados e comprando em lojas autorizadas e com boa reputação. Você sabe: comprar aparelho duvidoso pode causar dor de cabeça e se a compra foi feita em local desconhecido, o choro é livre.

Preço ainda é alto

Central da Pioneer é vendida por R$ 1.800,00 em sites nacionais e é compatível com Android Auto e Apple Carplay (Foto: Divulgação)

As centrais que abrigam o sistema Android Auto costumam ser mais caras que as centrais que possuem sistema próprio e as que espelham a tela do celular. Uma central com o sistema e bom custo benefício é a Pioneer DMH-Z5380TV, que está a venda em sites nacionais. Ela tem tela de 6,8 polegadas, executa o Android Auto e o Apple Carplay e ainda tem a função de TV digital (que funciona de forma independente do sistema Android). Preço por volta de R$ 1.800,00.

No mercado nacional também há a opção da Positron com o modelo SP9010AC, saindo por algo em torno de R$ 1.900,00 na data que publicamos este texto. Uma outra opção é comprar a central da marca, mas os preços giram acima dos R$ 3 mil, além da mão de obra para instalação.

Vale ressaltar que a qualidade da central é importante, mas o desempenho do Android Car depende principalmente do aparelho celular. Se o seu aparelho for antigo e estiver com a memória perto do limite, você passará algum nervoso também com o carro.

Perguntas e respostas

A central com Android Auto funciona sem o aparelho celular conectado?
Sim, as centrais disponíveis atualmente no mercado possuem um sistema com as funções básicas para controlar rádio e executar mídias de pen drive, por exemplo. Com o telefone desconectado o usuário apenas não terá o Android Auto gerenciando a central.

É possível conectar dois aparelhos com o sistema ao mesmo tempo?
Depende da central instalada, mas apenas um deles vai assumir a função do Android Auto. As centrais da Fiat e da Jeep por exemplo perguntam se você quer alternar entre um aparelho e outro e isso pode ser feito a qualquer momento.

Preciso ficar conectado por cabo para usar o Android Auto?
Depende do modelo da central. As centrais mais novas (de 2020 para cá) já possuem a função de uso do Android Auto com uma conexão Bluetooth ou Wifi (ou ambas). No Brasil o primeiro carro a trazer esta função foi a Fiat Strada.

Posso assistir vídeos do Youtube ou ver TV com o Android Auto?
Infelizmente não. A informação sobre isso é que o Google prioriza a segurança no trânsito e não permite a execução de vídeos na tela do Android Auto. Isso é compreensível, mas também seria compreensível que esta função estivesse disponível com o carro parado. Essa é a principal reclamação hoje dos usuários do sistema no Brasil. Ver TV é uma opção que não está disponível no Android Auto, mas em algumas centrais a função está disponível de forma nativa, ou seja, sem relação com o Android Auto. E aí, para ver TV, basta desconectar o celular.

- PUBLICIDADE -

destaques

comentários