quinta-feira, 13 de junho de 2024

Montadoras sobem preço em novembro e têm o melhor resultado de vendas do ano

Mesmo com o preço em alta o setor automotivo retoma o ritmo de vendas anterior à pandemia. Chevrolet foi o grande destaque, com o maior índice de crescimento.

Em outubro escrevi aqui no Turboway que o carro com preço abaixo dos R$ 40 mil estava em fase de extinção. O texto falava de Kwid e Mobi e suas versões “peladas”. Até poderia ser o prenúncio de um momento de dificuldade para o consumidor do carro zero brasileiro, mas esses novos preços não criaram dificuldade para o brasileiro bater o recorde do ano na compra de carros zero quilômetro.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -
Onix voltou a vender mais de 10 mil unidades por mês (Foto: Chevrolet)

Ontem Turboway trouxe o número de carros novos vendidos em novembro, onde a Chevrolet assumiu a primeira e a segunda colocação do ranking. A análise pode ir além: enquanto o mercado vendeu 0,5% a mais de veículos em novembro, em relação a outubro, a Chevrolet sozinha vendeu 13% a mais. O volume de vendas em novembro contribuiu muito para o resultado positivo na economia brasileira e do crescimento de 7% no PIB em relação ao trimestre anterior.

Brasileiro quer carro grande

Vender carro no Brasil é bom negócio, não é novidade. Quando escrevi o texto em outubro, o Gol manual chegava ao patamar dos R$ 50 mil. Agora chegou aos R$ 56 mil. Até quanto o consumidor brasileiro estará disposto a pagar?

A julgar pelo ranking dos mais vendidos, os aumentos continuarão sendo absorvidos: Renegade, Toro, Compass e Tracker, carros mais caros, na faixa acima de R$ 100 mil, venderam juntos mais de 26 mil unidades.

O brasileiro se encantou com os SUV e está disposto a pagar mais de R$ 100 mil por eles. De olho nesse mercado é que as montadoras estão trazendo vários SUVs e apostando nesse maior lucro. É fácil constatar isso: a faixa de entrada de carros zero hoje só tem Kwid e Mobi. Em outros tempos essa faixa foi disputada cabeça a cabeça por todas as montadoras brasileiras.

Em tempo: além da Chevrolet, Hyundai e Toyota venderam muito acima da média em novembro. A primeira 5,4% e a segunda 8%. Pode-se afirmar que novembro foi um ano excelente para estas três montadoras. Houve destaque negativo: Renault (-4%), Honda (-5,5%) e Nissan (-5,74%). No caso da Renault, que tem uma linha bastante diversificada no Brasil, se repetir resultado negativo em dezembro pode ser ultrapassada pela Jeep no ranking de vendas.

Notícias relacionadas

- PUBLICIDADE -

nossos destaques

comentários

Subscribe
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
- PUBLICIDADE -spot_img