terça-feira, 23 de abril de 2024

Os carros de Boris Johnson: no mundo automotivo ele foi um fiasco

Boris Johnson já teve um carro chamado de lixo e participou de esquete de humor no programa Top Gear.

Boris Johnson renunciou e não é mais o primeiro-ministro do Reino Unido. E você sabe o que Boris Johnson fazia antes de ser primeiro-ministro? Pouca gente fora do Reino Unido sabe é que Boris é jornalista e passou parte de sua carreira escrevendo sobre carros e que seus textos era considerados ruins e carregados de machismo.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

Nesse artigo destacamos como Boris Johnson chegou a ser exposto ao ridículo no mundo automotivo e os veículos que já dirigiu ou serviu como “garoto propaganda”.

O lixo de Johnson

O carro mais famoso do político é um Toyota Previa, que a imprensa inglesa rotulou de “lixo” e de “carro mais estranho que um primeiro ministro já teve”. O Previa de Boris Johnson é de 1995 e foi flagrado pela imprensa com o interior todo bagunçado, o que na época levou os tablóides a especular o preço de revenda do carro. Foi avaliado em mil libras.

Do lixo ao luxo

Já no cargo, Boris utilizava um Jaguar XJ Sentinel. A Jaguar é uma marca inglesa que pertence ao grupo Jaguar Land Rover.



O Sentinel é uma versão especial do XJ feito especialmente para o governo do Reino Unido. Ele é resistente à tiros e explosões.

Além do Jaguar, a frota do parlamento inglês tem ainda Ford Mondeo e Range Rovers híbridos. Mas, segundo o diário The Sun, o Jaguar XJ era o preferido de Boris Johnson.

Carro do prefeito

Boris foi prefeito de Londres e durante seu mandato recebeu um Nissan Leaf como parte de um programa de incentivos patrocinado pela montadora para carros elétricos na cidade. Ficou um mês com o carro porque o contrato tinha apenas essa duração.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

Tesla

Boris foi um dos primeiros a dirigir um Tesla Roadster que foi produzido na fábrica da Lotus. O carro era parte de um evento sobre mudanças climáticas, em 2009.

Boris dirigiu o carro quando era prefeito de Londres e ele foi escolhido pela empresa por ser um jornalista de carros.

Carreira questionada

Boris Johnson passou sua carreira de jornalista escrevendo para o The Times e para a revista GQ Magazine, de onde foi demitido por incluir frases machistas em seus textos. Foi rotulado por alguns colegas como o autor de análises pífias e isso foi mencionado em uma entrevista dele ao programa Top Gear (leia mais abaixo).

Em um artigo de Ryan McElroy foi lembrada uma avaliação que Boris fez da Ferrari F430 mencionando a seguinte frase escrita pelo político: “Foi como se toda a região de Hampshire estivesse deitada de costas, com as pernas bem abertas, pronta a ser arrebatada pelo garanhão italiano”.

Em 2011 a jornalista Sonia Purnell lançou a biografia “Just Boris”, que lembrou outro momento estranho da carreira de Boris. Ele escreveu que se imaginava ao volante o tipo de seios que teria a “voz” do sistema de navegação do carro.

Outra frase escrita por Boris rendeu sua demissão da GQ, quando escreveu em um guia de carros que ultrapassar um carro dirigido por uma mulher seria como encaixá-la por trás.

No Top Gear

O Top Gear é o mais popular programa automotivo da tv mundial. Boris participou duas vezes como convidado do programa.

Uma destas ocasiões pode ser vista no vídeo abaixo (em inglês). Boris revelou ao apresentador Jeremy Clarkson que já dirigiu até tratores. Também disse sobre textos jornalísticos que fez para a revista GQ Magazine, comparando como algo muito simples perto da grandeza do programa em que estava participando.

No programa, aos 6 minutos e 30, é possível ver Boris Johnson em um test drive em um sedã Suzuki Liana. O quadro acabou virando uma esquete cômica, já que Boris foi um dos mais lentos na pista desde que o programa é exibido.

Publicada originalmente em

- PUBLICIDADE -

destaques

comentários

Subscribe
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários