quinta-feira, 18 de julho de 2024

Peugeot 106 completa 30 anos do lançamento

Fabricado na França, o Peugeot 106 teve unidades importadas para o mercado brasileiro em 1992.

O compacto da francesa Peugeot foi apresentado ao mercado mundial no dia 12 de setembro de 1991 para concorrer com o compatriota Renault Clio. Reinou no mercado de compactos europeu até ser ofuscado pelo irmão maior, o Peugeot 206.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

O 106 foi lançado na versão duas portas e no ano seguinte ganhou uma versão com quatro. Assim ele permaneceu por 12 anos em produção e alcançou a marca de 2,8 milhões de veículos produzidos. Na França foi um sucesso de vendas, chegando a ter 40% do mercado nos anos 90. Teve até versão específica para rally.

Peugeot 106 (foto: Peugeot/ divulgação)

No Brasil os primeiros Peugeot 106 chegaram em meados de 1992, aproveitando dos benefícios da abertura de mercado para a importação de veículos concedidos pelo governo Collor. Na época o carro era trazido da França pela própria Peugeot, que ainda não tinha fábrica no Brasil e atuava apenas como importadora.

Quando chegou ao país, em 1992, o compacto cheio de estilo era novidade e trazia um conforto incomum para seus concorrentes. Eram poucas unidades, mas com preços inacessíveis ao grande público perto dos líderes da época, os populares VW Gol e Fiat Uno.



Traseira do Peugeot 106 (foto: Peugeot/ divulgação)

O carro até tinha bom custo-benefício, mas não caiu no gosto do brasileiro porque o pós venda era ruim e porque tinha características de um carro europeu que sofria com as ruas e estradas daqui: a suspensão fazia muito barulho e em pouco tempo o interior rangia. Passados 30 anos, o desafio para quem tem um é encontrar peças de reposição.

A versão mais simples, equipada com motor 1.0, é bem espartana. Com painel simples e poucos opcionais, a marca apostava na venda de versões personalizadas associadas à marcas, como o 106 Roland Garros e o 106 Quicksilver, que trazia estofado e paniel estilizados, além de teto solar. Também chegou por aqui o 106 Kid, lançado em 1994 e posteriormente chegou por aqui uma versão 1.4.

Peugeot 106 após facelift na configuração da série especial Quicksilver (foto: Peugeot/ divulgação)

Em pouco mais de 12 anos de produção o carro teve apenas um facelift (em 1996), que deixou ele mais simpático e moderno. Dois anos depois chegou o Chevrolet Corsa, um carro que nasceu na Europa e que teve sua mecânica toda adaptada para o mercado e para as ruas do Brasil. Enterrou de vez qualquer plano audacioso da Peugeot com o seu pequeno por aqui.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

Ofuscado pelo irmão maior

A próxima aposta da Peugeot no Brasil chegou em 1999, era o Peugeot 206 que foi nacionalizado (fabricado no interior do Rio de Janeiro). Aí a Peugeot entrava, de verdade, na briga pelo mercado daqui. Isso ofuscou um pouco a história do 106 no Brasil, que não chegou a ser um carro numeroso por aqui. Assim, no mercado de usados ele é tímido.

Os poucos que tem, ou estão muito bem conservados na mão dos fãs que o carrinho agregou por aqui, ou foram se perdendo no tempo, mau cuidados ou simplesmente porque em algum momento não deram conta mesmo. Caso você tenha um Peugeot 106 rodando, mostre pra gente. Envie uma mensagem no Fale Conosco do Turboway.

Publicada originalmente em

- PUBLICIDADE -

destaques

comentários

Subscribe
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários