quinta-feira, 13 de junho de 2024

Quanto custam e como são os modelos de entrada de cada marca?

Alguns dos veículos listados são tão básicos que ao fazer propaganda as montadoras destacam freio ABS e airbags frontais, que são obrigatórios no Brasil. Turboway fez uma lista para quem deseja comprar um veículo zero.

A cada mês os carros novos no Brasil dão um salto no preço. Isso tem acontecido desde o final de 2019, com a alta do preço do aço, e se agravou durante a pandemia do Coronavírus e a falta de peças para a maioria das montadoras. Tem gente querendo comprar e as fábricas não conseguem produzir carros suficientes. Vale já te avisar: no Brasil não existe mais carro zero por menos de R$ 44 mil. Durma com essa.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

Turboway realizou a pesquisa nos sites das montadoras em 30 de maio com preços válidos para o estado de São Paulo. Em consulta à concessionárias, o problema tem sido o tempo de entrega dos veículos. Parte de 40 dias, no caso de alguns modelos da Fiat, e chega a ser mais de 120 dias em outras marcas, devido às paralisações das fábricas por falta de peças.

Hyundai: HB20 Sense (R$ 60.790,00)

O Hyundai HB20 mais simples que existe é a versão “Sense”, que leva motor 1.0 de três cilindros que rende 80cv no etanol. Entre todas as opções, ele rivaliza em preço com o Onix Joy e o Gol 1.0, mas leva a enorme vantagem de ter o design atualizado da linha HB20. Sem ter o mesmo glamour e conforto das versões mais completas, ainda assim vem com rádio com comandos no volante, ar condicionado e vidros elétricos. A versão de R$ 60.790,00 só sai nesse preço na cor preta.

Chevrolet: Onix Joy (R$ 59.460,00)

O Onix Joy é a versão antiga do Onix que permanece em linha como o carro mais barato da Chevrolet hoje no Brasil. O carro tem motor 1.0 de 4 cilindros que rende 80cv (o do antigo Onix mesmo). Tem ar condicionado, direção elétrica, trava e vidros elétricos na frente. O carro tem airbag para quem viaja na frente, o que é obrigatório no Brasil, e câmbio manual de 6 marchas. Disponível em preto, vermelho, azul, cinza e branco.



Fiat: Mobi Easy (R$ 45.403,00)

O Mobi Easy conserva a péssima tradição da Fiat em depenar veículos para oferecê-los em versões de entrada. Todas as marcas fazem isso, óbvio, mas a Fiat vai mais longe: o Mobi Easy é uma volta aos anos 90, já que o carro não tem direção assistida, vidros elétricos e ar-condicionado. Sem custo adicional, só na cor preta. O motor é o 1.0 Fire de 4 cilindros, que entrega 75cv no álcool, o mesmo usado desde o Palio. A versão com ar condicionado, vidro elétrico e direção assistida custa R$ 53.351,00.

Renault: Kwid Life (R$ 44.390,00)

A eterna sombra do Fiat Mobi, o Kwid vive essa relação com o concorrente desde 2018. Coincidência ou não, eles sempre estão distantes por uma faixa aproximada de mil reais no preço. Na subida ou na descida (naquelas promoções de feirão), eles seguem juntos. Juntos até na gama de acessórios, que na versão Life do Kwid também não possui direção assistida e ar-condicionado. Triste para quem guia. A vantagem do Kwid é que o motor que equipa esta versão é o mesmo (1.0 de 3 cilindros) que equipa as versões mais caras. Pelo preço mais baixo, disponível apenas na versão branca.

O Kwid e o Mobi estão na lista dos 5 veículos que ainda são vendidos no Brasil sem ar condicionado em 2021.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

Volkswagen: Gol 1.0 (R$ 60.260,00)

O Gol habita o Top10 de vendas de carros zero há mais de 30 anos e está sempre no topo da preferência de quem compra veículos usados. A versão de entrada é essa da foto, espartana como a versão de entrada do Onix, tem ar condicionado e vidros elétricos, mas também não vem sequer um simples rádio. A versão de entrada tem motor 1.0 que rende até 84cv. No preço informado só está disponível nas cores branca ou preta.

Peugeot: 208 Like MT (R$ 69.090,00)

Um modelo novo no mercado, mas que não consegue figurar próximo aos números de vendas dos outros veículos desta lista. Assim tem sido a vida da Peugeot no Brasil até agora, momento em que se associou à Fiat. O carro tem o motor Peugeot 1.6, de 4 cilindros, com rendimento de 118cv no etanol. Entre os demais veículos desta lista é um dos que oferece mais segurança ao oferecer airbags frontais e laterais, além de dispor de piloto automático e central multimídia de série. O preço acima é para a cor branca.

Honda: Fit Personal e City Personal (R$ 68.190,00)

A Honda tem dois carros em versão “Personal” partindo do mesmo preço, o Fit e o City. São veículos feitos para atender ao público PCD (que tem direito a mais desconto do que o valor citado acima), mas estão disponíveis para pedidos do público em geral. O difícil é encontrá-los nas concessionárias. A configuração dos carros é muito parecida, ambos com motor 1.5 que rende até 115cv e câmbio CVT. São boas opções, mas estão em um patamar de preço já descolado dos carros que citamos anteriormente. São versões de entrada de veículos que em suas versões top chegam a R$ 100 mil, mas ainda assim oferecem alguma lista de acessórios indisponíveis nos veículos de outra marca, como o piloto automático. Ambos disponíveis nas cores branco, cinza e preto.

Publicada originalmente em

- PUBLICIDADE -

destaques

comentários

Subscribe
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários