sexta-feira, 17 de maio de 2024

Renovado, Tiggo 7 cola na fama do irmão maior

Caoa Chery moderniza o veículo e aumenta também o preço. Vai vender bem?

Na esteira da publicidade e das boas vendas do Tiggo 8, a Caoa Chery resolveu trazer ao Brasil a versão mais moderna do Tiggo 7 e adicionar acessórios para justificar sua existência como um modelo entre os bem sucedidos Tiggo 5x e Tiggo 8 (a oitava maravilha do mundo, diria a voz do comercial).

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

A partir de agora a marca chinesa passa a incluir o nome “Pro” no modelo, que passa a carregar o mesmo motor 1.6 do Tiggo 8, que rende até 187cv. O motor 1.5 do Tiggo 7 anterior rendia 150cv.

O carro ficou mais bonito e tem mais presença do que a versão anterior. Isso porque os Tiggos 5 e 8 carregam alguma personalidade em seu visual, enquanto o 7 parecia uma versão aos moldes dos primeiros chineses que chegaram por aqui. Isso parece ter mudado e teve um custo: R$ 25 mil a mais.

O preço de lançamento do Tiggo 7 Pro é de R$ 179.990, o que o aproxima do preço de concorrentes como o Jeep Compass. É um pouco diferente da proposta que vinha sendo adotada até aqui pela Caoa Chery, de manter uma distância razoável do preço dos concorrentes. É esperar para ver o resultado disso nas vendas.

O Tiggo 7 teve remodelações por fora, com nova grade e novos faróis. Na traseira, as lanternas pequenas deram lugar a uma com mais personalidade. Em nossa opinião, esses ajustes na traseira deixaram o carro até melhor que o Tiggo 8.

Por dentro também houve modernização com direito à central multimídia de 10 polegadas. O acabamento da Chery já havia melhorado bastante desde o lançamento do Tiggo 8, e isso se manteve no Tiggo 7 Pro.

Recheado, pero no mucho

O novo Tiggo 7 tem ainda bancos dianteiros com ajustes elétricos, freio eletrônico, teto solar panorâmico (de série), abertura do porta-malas elétrica, carregador de celular por indução, ar-condicionado digital de duas zonas e faróis LED com acendimento automático.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

Ficaram de fora a frenagem automática e o sensor que corrige o carro na faixa. Ponto negativo em relação aos concorrentes, já que até o Fiat Pulse, bem mais barato, já oferece estes itens.

Pelo menos no acabamento a montadora não fica devendo nada aos concorrentes diretos. Talvez por isso a Chery tenha se arriscado a manter preços próximos da concorrência. O nome “Pro” deve ser adotado definitivamente e o Tiggo 7 que estava sendo vendido até agora será descontinuado.

Notícias relacionadas

- PUBLICIDADE -

nossos destaques

comentários

Subscribe
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
- PUBLICIDADE -spot_img