sábado, 25 de maio de 2024

Seu carro conversa? Tecnologia 5G fará o carro conversar (e muito!)

O carro como conhecemos vai virar um Nokia com o jogo da cobrinha perto do que as marcas vem prometendo para o futuro.

Com o que o com quem o seu carro se comunica? Se a pergunta para você não faz sentido, você poderá ser também chamado de dinossauro nos próximos anos.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

A chegada do 5G ao Brasil dá a largada para uma nova forma de pensar nos veículos, como o seu carro e até o ônibus do transporte coletivo.

Os telefones foram o ponto inicial deste futuro. Os celulares surgiram por aqui nos anos 90 e aos poucos foram ampliando o seu universo: de simples telefones passaram a agregar a tv, as câmeras fotográficas, as filmadoras, calculadoras e etc, etc.

volvo uber
Uber já realiza há anos testes para lançar o seu carro autônomo. Com isso, não precisará mais de motoristas (foto: Uber/ divulgação)

Agora a real é que a mesma tecnologia do celular vai incorporar o carro. E se você tem um carro novo com central multimídia com acesso à aplicativos e acredita que tem algo já avançado e superconectado nas mãos, isso não é verdade.



Se pudéssemos comparar a evolução dos carros com a dos celulares, os carros atuais são os Nokia com o jogo da cobrinha. Eles tem conexões, na maioria com o apoio do celular, mas a central quase não se integra com o restante do veículo, que é puramente mecânica e eletrônica.

A próxima evolução vai fazer com que os carros se comuniquem (e muito!). Para isso, todo carro vai precisar ter hardware embarcado e isso fará com que os veículos tenham não apenas um módulo de conexão, mas também telas e placas gráficas (leia aqui).

Segundo especialistas do Google disseram à Forbes, os veículos da próxima geração vão conversar da seguinte forma:

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

Veículo com veículo – nesta comunicação os carros deverão ter uma interface que se conecte como uma rede local com os veículos que estão ao seu lado na rua.

Isso vai ser útil para evitar acidentes e até estacionar o carro. Um veículo não se aproximará tanto do outro a ponto de bater, já que eles vão informar um ao outro em que posição estão. Claro que a maior beneficiária desta forma de comunicação será a ideia do carro autônomo, que poderá existir de forma parcial ou completa.

Segundo dados da IDC (International Data Corporation), 50% dos veículos produzidos até 2024 terão algum nível de recursos autônomos. Isso vai desde o seu carro com assistente de faixa até o carro que anda sozinho e não chegou por aqui ainda.

Veículo com nuvem – o carro trocará informações com uma rede em nuvem, que poderá dar informações sobre o tráfego no local. Ok, o Waze já faz isso. Não como será feito com o uso do 5G, onde também os semáforos deverão se comunicar com a rede e agilizar o tráfego. Não apenas os semáforos, mas os pedágios, os carros de autoridades, etc.

O carro também receberá informações de celulares, o que poderá definir um local com alta concentração de pedestres, por exemplo. No caso do transporte coletivo, isso será útil para ajustar a demanda de veículos com o número de passageiros.

O grande negócio do carro conectado será a enxurrada de novas experiências que ele atrairá. O carro poderá ajudar o motorista a trabalhar enquanto se desloca ao local de trabalho ou ainda fazer pagamentos, integrado com plataformas de cobrança.

Veículo com outros aparelhos – o carro ficará conectado o tempo todo, o que pode fazer com que a Alexa por exemplo saiba onde o carro está o tempo todo. Será possível, por exemplo, agendar uma ida ao lava-rápido, onde o próprio carro vai gerenciar o tempo de chegada e a reserva do horário.

Outra possibilidade é o carro se conectar com a geladeira, por exemplo. Nesse ponto ele pode informar ao motorista o que está faltando em casa e até prever uma passagem pelo supermercado.

Seu carro com central no futuro será equivalente ao Nokia da cobrinha (foto: banco de imagens)

Tecnologia trará também os problemas

1 – o mecânico

Além de desfrutar da alta tecnologia, você vai ter a preocupação com a manutenção. Se hoje existem os mecânicos que tiveram que aprender também eletrônica para trabalhar com os motores, no futuro é possível que uma mecânica tenha que contratar um programador de computadores. Prepare o bolso!

2 – quem não pode ou não vai comprar carro novo

Aqui tem uma pequena observação. Para que os carros conversem entre si e também funcionem da forma com que as empresas planejam é necessário que as leis do país acompanhem essa evolução. Por exemplo: do que adiantaria em uma estrada um grupo de carros estar se comunicando entre si e um motorista em um carro convencional estar no meio deles?

3 – o preço de tudo

Há quem diga que em um futuro muito próximo não vai compensar comprar carro, mas sim alugar. Isso porque o carro deve cada vez mais ser um item tecnológico e como consequência ficar cada vez mais caro.

4 – profissões extintas

Na Europa a previsão é que em 2035 não sejam mais produzidos carros a combustíveis fósseis. Aqui isso vai demorar um pouco mais, mas pense que em pelo menos 15 anos as mecânicas vão se transformar muito.

A profissão de mecânico como conhecemos, não será a mesma. Parece muito “Blackmirror”, mas não é. O mecânico que só conhece mecânica tende a ser um profissional do passado em pouco tempo.

Também os taxistas e motoristas de aplicativo e de ônibus terão com o que se preocupar quando as marcas começarem a despejar os veículos 100% autônomos no mercado.

- PUBLICIDADE -

destaques

comentários

Subscribe
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários