domingo, 21 de abril de 2024

Os carros mais estranhos do mundo

O trabalho do designer de carros nunca é fácil, já que ele sofre com a concorrência de milhares de colegas mundo afora, num mercado cada vez mais competitivo. Mas alguns conseguiram chutar o pau da barraca bem chutado, como vamos ver a seguir.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

5 – Peel P50 (1962)

Os carros mais estranhos do mundo
Minimalista na alma, o Peel P50 é o menor carro já feito em série

O Peel P50 nasceu de uma proposta inovadora na época: a construção de um microcarro que fosse muito barato e atendesse minimamente os anseios do cidadão dos anos 60.

Por £199,00, hoje aproximadamente R$ 1.400 (já fomos melhores em relação à libra), era possível ter o pequeno britânico. Mas era preciso um pouco de coragem, diga-se de passagem.

O Pequeno Peel P50 foi o menor carro de série já produzido, mas não caiu no gosto popular. Foram produzidas apenas 100 unidades, hoje todas disputadas entre colecionadores de carros.




4 – Reliant Robin (1973)

Os carros mais estranhos do mundo
Aquela família feliz no fundo da foto certamente não é dona desse Reliant Robin

Quase tudo certo no Reliant Robin, até olharmos um pouco para baixo na dianteira. Por que acharam que um carro com três rodas seria uma ideia legal?

A ideia dos projetistas ingleses (de novo?) era criar um triciclo que pagasse menos impostos. Mas acabou pagando um pouco de mico também…

Existe uma corrida só com Reliant Robin na Inglaterra. E é emocionante, já quase todos os veículos capotam por causa da instabilidade. Ponto para os criadores.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -
O Reliant e toda sua estabilidade

3 – Plymouth Prowler (1997)

O Crowler e seu visual excêntrico. a começar por essa roda dianteira esquerda

A ideia aqui era fazer um um carro moderno mas homenageando o passado com um visual retrô, inspirado nos Hot Rods dos anos 30. O resultado é o da foto acima.

O motor, um V6 de 253 cavalos, ficava na frente, mas a transmissão, um AT4, foi posicionada na traseira. Tinha equipamentos não muito comuns nos anos 90, como abertura elétrica sem chave.

Nem todo mundo achou feio, porque foram comercializadas mais de 11 mil unidades.


2 – Fiat Multipla (1998)

O projetista do Multipla só podia estar de sacanagem, não é possível. Se não bastasse o visual arredondado demais, com faróis demasiadamente pequenos, os camaradas da Fiat ainda colocaram outra camada mais acima.

Ganhou prêmio de carro mais feio do ano do programa de TV britânico TopGear. Precisa dizer que foi merecido?

Não é tão feia quanto a frente, mas a traseira do Multipla não é lá essas coisas

Durou 6 anos assim, até receber um facelift que o deixou com cara normal (deu trabalho esse facelift, hein). O jornal britânico The Telegraph publicou na época que o Multipla deixou de ter a cara de pato psicótico de desenho animado.


1 – Tesla Cybertruck

O estranho Tesla Cybertruck, um elétrico cheio de modernidades

Ele ainda não saiu do papel, mas já chama a atenção pelo seu design mais do que estranho. Por outro lado, o elétrico da Tesla é cheio de modernidades.

Serão 3 versões, que vão de um a três motores. A versão com um motor tem autonomia de 400 km e preço de 39 mil dólares. Já a com três motores, terá autonomia de 800 km e preço de 69 mil dólares.

Está em pré-venda e já recebeu mais de 250 mil pedidos no mundo todo

A traseira consegue ser pior

Publicada originalmente em

- PUBLICIDADE -

destaques

comentários

Subscribe
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários