sábado, 25 de maio de 2024

Carro da mulher da casa abandonada está parado há mais de 20 anos

Voyage GL bege apodreceu com o tempo e a falta de uso.

A Mulher da Casa Abandonada é um podcast da Folha de São Paulo que viralizou nas últimas semanas ao contar a história de Margarida Bonetti, uma fugitiva da justiça americana nunca julgada por uma acusação de manter uma empregada doméstica em condições semelhantes à escravidão.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

Entre as tantas nuances da história contada por Chico Felliti, autor do podcast, chama a atenção um carro igualmente abandonado no casarão que fica em Higienópolis, bairro nobre de São Paulo. O carro da mulher da casa abandonada é um Volkswagen Voyage GL ainda com placas amarelas, aposentada nos anos 90.

Carro da mulher da casa abandonada
Carro da mulher da casa abandonada foi fotografado pelo Uol / reprodução Twitter

Só pela placa já é possível imaginar o tempo do abandono. Um carro com placas amarelas é facilmente parado em uma blitz e apreendido por falta de documentação. Portanto, é de se supor que o Voyage bege não enfrenta as ruas da capital paulista há mais de 20 anos.

Outro indício do abandono é o próprio veículo. O portal Uol fez fotos do Voyage, que está severamente atingido pela ação do tempo. Ferrugens tomam conta da lataria, já que o carro não está totalmente protegido na pequena e abarrotada garagem.

No podcast, Chico Felitti traz algumas informações sobre o histórico do carro. Ele pertenceu ao pai de Margarida, um renomado médico que o comprou após ter problemas com sua VW Brasília. O porteiro de um prédio vizinho contou em um dos episódios que o ajudava a retirar o veículo da garagem. Contou também que o pai de Margarida só andava em primeira marcha e que a Brasília soltava muita fumaça. É possível que o Voyage esteja parado desde a morte do médico, que ocorreu em outubro de 1998.

No mesmo episódio, o zelador de outro prédio conta que o Voyage era ‘bem novinho’ quando foi adquirido pelo pai de Margarida e que ele o tirou poucas vezes da garagem, dando a entender que o modelo tem baixa quilometragem. Ele também disse que recentemente Margarida chegou a pensar em colocar o pequeno sedã para rodar, a fim de estacioná-lo em frente ao imóvel, e assim evitar que caminhões parassem e prejudicassem as árvores da rua. “Será que não dá para encher os pneus e tirar ele dali?”, perguntou a foragida. “Não dá, dona Margarida, o carro nem liga”, respondeu o zelador, desencorajando-a.

A julgar pelas lanternas traseiras, aparentemente é um Voyage de 1987 a 1990, já que em 90 ele ganhou atualização que mudou o visual traseiro.

- PUBLICIDADE -spot_img

Comentários

Subscribe
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
- PUBLICIDADE -

NOSSOS DESTAQUES