quinta-feira, 13 de junho de 2024

Compra do Twitter por Elon Musk deixa marcas de carro em alerta

General Motors parou de anunciar no Twitter porque quer avaliar as mudanças na rede após a aquisição pelo concorrente Elon Musk

Atualizado em 08/11/2022

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

Elon Musk arrastou por meses a sua negociação de compra do Twitter e enfim é o dono da rede social que tem mais de 400 milhões de usuários por todo o planeta. É a nona rede em número de usuários e por isso é tida como um ponto importante para que as marcas não apenas estejam presentes, mas anunciem também na rede.

Acontece que essa movimentação deixou marcas de carros com o pé atrás. É que Elon Musk é dono da Tesla, atualmente a marca de veículos elétricos que desponta a ser uma potência no novo mercado de carros.

Ou seja, no mundo automotivo o Twitter é um produto do mesmo grupo de um concorrente. A Citroën já chamou a atenção logo que a compra foi oficializada, mas não anunciou nenhuma mudança em sua postura por lá ainda: “Olá para a plataforma de mídia social comprada por um de nossos concorrentes”.



E qual é o problema? O problema é que é normal quando acontece uma aquisição deste porte que as marcas reavaliem seu investimento em hospedagem e até a sua permanência na plataforma. Seja qual for a área de atuação, mas no caso do Twitter específico por agora estar ligado a uma empresa automotiva.

Liberdade de expressão?

As marcas temem dois movimentos: o primeiro, que o algoritmo do Twitter limite suas publicações e em contrapartida favoreça a Tesla. O outro movimento é o que pode se tornar a rede social.

Elon Musk diz que com a compra quer garantir a liberdade de expressão, mas o que se vê é que muitos usuários confundem liberdade de expressão com uma autorização para promover desordem e xingamentos. As marcas, portanto, estão em um período de observação sobre qual será o futuro da rede.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

GM paralisa publicidade no Twitter

A General Motors foi além. Segundo a rede de TV NBC, o grupo decidiu retirar seus investimentos em anúncios no Twitter após a compra de Elon Musk. A GM se pronunciou dizendo que a retirada serve por um tempo de observação para entender os rumos que a plataforma vai tomar com o novo dono. Ainda, a montadora afirma que não está deixando a plataforma.

A Tesla atualmente domina o mercado de carros elétricos nos Estados Unidos. A General Motors procura escalar o topo de vendas, mas não tem nenhum modelo entre os 10 mais vendidos por lá.

Elon Musk é o dono da Tesla (foto: divulgação)

A GM agora está investindo bilhões de dólares para se tornar mais competitiva na área de carros elétricos e competir em pé de igualdade com a Tesla.

Ford e Volkswagen

A Ford, outra concorrente direta da Tesla, afirmou à NBC que não anuncia no Twitter e já não anunciava antes da venda para Elon Musk. Porém confirmou que permanecerá com o perfil na plataforma.

A Volkswagen também emitiu comunicado para todo o grupo desencorajando que suas marcas anunciem no Twitter pelos mesmos motivos da General Motors. A marca considera que as contas devem permanecer ativas em respeito aos clientes, mas que não seria desejável anunciar na rede que agora pertence a um concorrente.

- PUBLICIDADE -

destaques

comentários

Subscribe
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários