sábado, 20 de julho de 2024

Em baixa nas vendas, Volkswagen coloca 2,5 mil em férias coletivas

Apenas a 6ª montadora que mais vende, Volks deve permanecer em dificuldades durante o ano.

Não está sendo um 2022 fácil para a Volkswagen. Frequentemente no pódio das vendas entre as montadoras do país, a empresa foi apenas a sexta colocada nas vendas de abril, atrás até da Jeep, que não possui modelos por menos de R$ 100 mil. Agora, a Volks anunciou que irá dar novas férias a 2,5 mil trabalhadores.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

O motivo, tanto para as férias quanto para a baixa nas vendas, é a falta de peças, principalmente de semicondutores, que afetam todas as montadoras, em diferentes níveis. A montadora alemã não recebe peças, logo não consegue produzir e, como consequência, vai afastar temporariamente os trabalhadores.

As férias serão de 20 dias – de 9 a 29 de maio – na planta de São Bernardo do Campo/SP. Segundo o sindicato local, a medida também irá afetar trabalhadores de toda a cadeia de fornecimento. “Temos feito um trabalho para proteger os companheiros de fábricas terceiras dentro da Volks, mas outros fornecedores da montadora já pararam ou estão parando.”, disse José Roberto Nogueira da Silva, o Bigodinho, coordenador do sindicato.

A Volkswagen tem cerca de 8,2 mil trabalhadores em São Bernardo do Campo, sendo 4,5 mil na produção, segundo números do sindicato. Atualmente a fábrica produz 800 veículos por dia, entre modelos Nivus, Polo, Virtus e Saveiro, esta última já na linha 2023.

A montadora tem preferido concentrar os poucos componentes que recebe na planta de São José dos Pinhais/PR, onde é produzido o T-Cross, modelo que gera rentabilidade à empresa. Apesar de ter sido superado pelo Fiat Pulse, o T-Cross é visto como bom gerador de vendas nesse novo normal da Volkswagen. O modelo foi o 10º carro mais vendido do país em abril.


- PUBLICIDADE -spot_img

Comentários

Subscribe
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
- PUBLICIDADE -

NOSSOS DESTAQUES