terça-feira, 23 de abril de 2024

Estrada com ciclovia: Rodovia dos Bandeirantes receberá bicicletas

Orçado em R$ 219 milhões, projeto terá 57 quilômetros de pistas para bicicletas no canteiro central da rodovia.

A Rodovia dos Bandeirantes, uma das principais estradas de São Paulo, terá uma ciclovia de 57 quilômetros de extensão entre as cidades de São Paulo e Itapeva. Será a primeira ciclovia de longa distância em rodovia do país.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

A ciclovia ligará a capital paulista ao recém-lançado Distrito Turístico Serra Azul, em Itupeva.

O projeto foi anunciado pelo governo paulista, que definiu os custos em R$ 219 milhões, a serem pagos pela concessionária CCR Autoban.

A ciclovia ficará no canteiro central da estrada e será acessada por meio de seis passarelas ao longo do trecho.

Segundo o governo paulista, a ciclovia virá acompanhada de elementos de segurança, acesso controlado de entrada e saída, pontos de apoio, barreiras rígidas e novas sinalizações, horizontal e vertical.

Também serão viabilizados sete pontos de apoio, com acesso aos postos de serviços, e a nova sinalização de alerta aos usuários.

Só em 2022, dois ciclistas morreram atropelados no acostamento da rodovia. Em 2021 foram seis mortes do tipo.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

Reações

Nem todos apoiam a ideia como ela foi concebida. Daniel Guth, diretor da Aliança Bike, associação de fabricantes, montadores, importadores e lojistas de bicicletas, postou 9 problemas com o projeto.

O primeiro deles é o acesso à ciclovia. O baixo número de passarelas – uma a cada 8 km, em média – chamou a atenção dele. “Na prática, ciclistas como meio de transportes vão preferir continuar no acostamento. Corre-se o risco de ter q pedalar 16km adicionais só pra atravessar a rodovia”, justifica.

Na visão dele a ciclovia atenderá apenas o ciclismo de estrada. Outros públicos, como o da mobilidade diária, ficariam de fora.

Em resposta ao Uol, representantes do Ciclo Comitê, órgão consultivo para políticas públicas de ciclismo no estado de São Paulo, afirmaram não ter sido consultados.

O governo de SP alega que a obra gerará mil empregos diretos.

- PUBLICIDADE -spot_img

Comentários

1 comentário

Subscribe
Notificação de
guest
1 Comentário
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
- PUBLICIDADE -

NOSSOS DESTAQUES