sexta-feira, 17 de maio de 2024

Fiat inicia a produção do motor que equipará a nova Toro

Novo motor é produzido em Minas Gerais e equipará também os carros da Jeep. Compass faz estreia em abril.

A Stellantis, empresa que juntou os grupos de Fiat e Peugeot, anunciou que iniciou a produção de sua nova linha de motores turbo na unidade de Betim, em Minas Gerais. O primeiro motor produzido na unidade é o 1.3 Turbo, que equipará a nova Fiat Toro que chegará em maio.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

Além da nova opção de motor, a Toro terá frente redesenhada com o novo logo Fiat e novidades no painel com a adoção de uma central multimídia em formato mais parecido com os modelos das picapes Ram. A Toro é vendida como Ram em mercados como o México.

Segundo a Stellantis, o novo motor 1.3 desenvolve até 180 cavalos na versão a gasolina. Esses novos motores turbo são uma evolução dos motores Firefly (1.0 e 1.3) que estrearam no Fiat Argo em 2017. Além da Toro, a Jeep estreará esse motor 1.3 no novo Compass, que será apresentado em 4 de abril. Ao contrário da Toro, que ainda não tem o novo visual conhecido, o novo Compass já roda na China.

Novo motor turbo da Fiat fabricado em Minas Gerais
Produção dos novos motores da Fiat e Jeep em Betim (Foto: Fiat/Divulgação)

Novo motor made in Betim

O grupo Stellantis investiu R$ 400 milhões para que a unidade de Betim fabrique até 100 mil motores por ano. Assim a Fiat em Betim passa a ser o maior centro de produção de motores da América Latina. Serão 700 mil motores a combustão produzidos a cada ano.

Essa mesma fábrica passa ainda por adaptações para a produção da versão 1.0 turbo de três cilindros do motor. Essa versão equipará o novo SUV da Fiat, atualmente conhecido apenas como “Progetto 363”. Além destes novos motores, a fábrica de Betim produz ainda o motor Fire, que equipa Uno e Mobi.

Saideira do petróleo

Os motores da família Firefly podem ser os últimos motores a combustão da história da Stellantis. São motores que, em breve, vão equipar também os carros da Peugeot. É que os motores a combustão não serão mais prioridade na empresa.

O CEO da Stellantis, Carlos Tavares, afirmou em apresentação aos investidores que está acelerando o desenvolvimento dos modelos elétricos do grupo. No entanto, a América Latina não faz parte dos planos iniciais desta eletrificação, que deve ser colocada em prática inicialmente na Europa e Estados Unidos.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

A Stellantis tem hoje 30 modelos elétricos sendo vendidos em todo o mundo por suas 14 marcas. Nenhum deles é vendido no Brasil. Os primeiros devem ser o Peugeot 208 e-GT, o Fiat 500e e o Renegade elétrico. No entanto, estes dois últimos modelos devem ter poucas unidades importadas.

- PUBLICIDADE -spot_img

Comentários

- PUBLICIDADE -

NOSSOS DESTAQUES