sábado, 25 de maio de 2024

General Motors anuncia que vai fabricar apenas carros elétricos a partir de 2035

Medida foi anunciada durante a assinatura do pacto envolvendo empresas e a ONU pela redução do aquecimento global.

A General Motors anunciou que pretende fabricar e vender apenas veículos elétricos até 2035, além de se tornar uma empresa neutra em carbono em seus produtos globais até 2040. A empresa também assinou o Business Ambition Pledge for 1,5⁰C, um pacto global entre empresas e a ONU para a redução do aquecimento global – causada entre outros motivos pela queima de combustíveis fósseis.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -
Linhas de montagem, já modernas e automatizadas, deverão passar por ajustes para emitir menos poluentes – foto: divulgação/GM

Com o custo para fabricar carros elétricos caindo cada vez mais, a promessa de reduzir emissões vem sendo feita nos últimos anos por montadoras, por diferentes setores empresariais e por governos, principalmente da Europa. “A General Motors está se juntando a governos e empresas globalmente, trabalhando para criar um mundo mais seguro, mais verde e melhor”, disse Mary Barra, CEO da GM. “Nós encorajamos outros a seguir este exemplo e causar um impacto significativo em nossa indústria e na economia como um todo.”

Chegada de mais elétricos

A GM disse que irá oferecer 30 modelos totalmente elétricos em todo o mundo até meados da atual década e que 40% do portfólio nos EUA será de veículos elétricos até o final de 2025. Para isso, a empresa firma estar investindo U$ 27 bilhões nos próximos cinco anos.

Parte do investimento irá para o desenvolvimento da Ultium, uma bateria que segundo a montadora irá rodar até 1,6 milhão de quilômetros. A empresa também pretende atualizar as plantas de Michigan e Spring Hill, e construir uma nova em Ohio, todas nos EUA. A empresa não citou nenhum tipo de investimento para outros países, incluindo o Brasil.

Como os veículos a combustão ainda continuarão circulando no futuro, já unicamente como usados, a empresa também disse que continuará trabalhando para aumentar a eficiência de combustível para que até o último modelo fabricado seja mais econômico e emita menos gases que os modelos atuais.

Painel do Chevrolet Bolt, único modelo elétrico comercializado o Brasil – foto: divulgação/GM

E o Brasil?

Durante a apresentação dos planos, nos EUA, a empresa foi genérica e não citou o Brasil diretamente. Mas como a montadora afirmou que globalmente irá se tornar neutra em carbono, é de se esperar atualizações em suas três plantas brasileiras: São Caetano/SP, São José dos Campos/SP e Gravataí/RS. Vale lembrar que a GM recentemente reafirmou o compromisso de investir R$ 10 bilhões no Brasil, mostrando que o país segue firme em seus planos.

Com a saída da Ford do Brasil, a GM se tornou a montadora mais antiga em solo nacional. Com 96 anos de Brasil, ela já vendeu 17 milhões de veículos, é líder de mercado há cinco anos e há seis tem o carro mais vendido do país, o Onix.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

Mas a mudança para o elétrico deverá criar algum impacto tanto na montadora quanto no nosso mercado. Atualmente, apenas um modelo elétrico é vendido pela GM em solo nacional. E o hatch Bolt custa salgados R$ 260 mil.

- PUBLICIDADE -spot_img

Comentários

Subscribe
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
- PUBLICIDADE -

NOSSOS DESTAQUES