sexta-feira, 24 de maio de 2024

Picape Hyundai Santa Cruz, rival de Toro e Maverick, entra em produção

Para vir ao Brasil, montadora vai ter que decidir se importa por um preço muito maior ou se investe na produção nacional.

Começou a ser fabricada a caminhonete que promete ser rival de peso para Fiat Toro e Ford Maverick. A picape Hyundai Santa Cruz entrou em produção nos EUA, e pode desembarcar no Brasil em algum momento em 2022.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -
Picape Hyundai Santa Cruz
Picape Hyundai Santa Cruz entra em produção nos EUA

Assim como a Toro e a Maverick, a Santa Cruz é um veículo monobloco que une o melhor de picape com SUV: capacidade de carga lá atrás, espaço, conforto e tecnologia para os ocupantes na frente.

A Hyundai ainda não revelou preços, mas espera-se que a Santa Cruz seja uma das mais baratas do segmento nos EUA, custando cerca de US$ 26 mil – contra US$ 33 mil da Toyota Tacoma e US$ 36 mil da Honda Ridgeline.

Ainda assim custa mais do que a Ford Maverick americana, que começa em US$ 20 mil. Especulada nos EUA como RAM 1000, a Fiat Toro chegou apenas ao mercado latino-americano.

A Santa Cruz terá quatro opções de acabamento nos EUA: SE, SEL, SEL Premium e Limited.

Picape Hyundai Santa Cruz aproveita plataforma do Tucson

A montadora coreana aposta na tendência de mercado, de criar versões de carroceria diferente para uma mesma plataforma. No caso da Santa Cruz, ela irá aproveitar a estrutura do novo Tucson. A dianteira é a mesma, com uma grade que chegou a ser polêmica na sua divulgação, com luzes tridimensionais, chamada pela empresa de ‘luzes paramétricas escondidas’.

Se a nova Santa Cruz tem porte de Fiat Toro, quando o assunto é o motor, tudo muda. Enquanto o modelo brasileiro recebeu o motor 1.3 turbo Firefly, de 180 cv e 27,5 kgfm, a picape americana vem com motor turbo 2.5 TGDi, de 279 cv e 42,7 kgfm. É muito mais potência, mas também muito mais consumo, obviamente.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

Além da versão 2.5 turbo, há outra opção aspirada, também 2.5 litros. Ambos são acoplados com câmbio automático de oito velocidades e dupla embreagem. Há opções com tração dianteira ou integral.

Vinda ao Brasil ainda precisa ser desenhada

Existe uma boa expectativa para a vinda da Santa Cruz ao Brasil. Mas ainda não está definida a circunstância. A opção mais simples seria trazer o modelo como importado diretamente dos EUA, com sobretaxação de 35% e dólar obsceno, tornando-o caro demais e resultando em poucas vendas. Outra saída seria ampliar a produção para o México e uma, menos provável, para o Brasil.

- PUBLICIDADE -spot_img

Comentários

Subscribe
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
- PUBLICIDADE -

NOSSOS DESTAQUES