sábado, 20 de julho de 2024

Quem é Herbert Diess, CEO demitido pela Volkswagen após polêmica

Contratado para resolver uma crise, ele acabou causando outra.

No mundo corporativo, não é comum uma troca inesperada no comando de uma grande empresa. Mas a Volkswagen surpreendeu a todos e anunciou a saída de Herbert Diess. Contratado para justamente resolver uma crise, ele agora parece ser pivô de outra – muito menor, é verdade.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -
Quem é Herbert Diess, Presidente da Volkswagen
Herbert Diess está de saída da Volkswagen

Herbert Diess chegou ao posto em 2018, logo depois do escândalo da emissão de diesel, momento mais crítico da montadora em toda a sua história. Em resumo, o “Dieselgate” foi uma fraude usada pela VW entre 2009 e 2015 para mascarar a quantidade de poluentes emitidos. A montadora aceitou pagar mais de US$ 1,2 bilhão para reparar os problemas causados e também fez uma limpa entre os executivos.

Foi neste contexto que Diess chegou. Além de apagar o incêndio, ele liderou uma forte campanha da montadora para se tornar líder entre os elétricos. Mas, apesar das conquistas, ele não conseguiu cumprir todos os objetivos nesse novo campo (Veja mais abaixo).

Quem é Herbert Diess

Antes de falar dos problemas de agora, vamos explicar melhor quem é o executivo de saída da Volkswagen. Herbert Diess nasceu em Munique, então Alemanha Ocidental, em 24 de outubro de 1958, e tem também nacionalidade austríaca.

Estudou, de 1977 a 1978, Tecnologia de Veículos na Universidade de Ciências Aplicadas de Munique. Se formou em 1983 engenheiro mecânico na Universidade Técnica de Munique. Foi pesquisador assistente na mesma universidade, onde também adquiriu o título de PhD em Engenharia Mecânica.

Após terminar a vasta formação acadêmica, partiu para o mercado, onde foi escalando de posição em posição. Começou como projetista na Bosch, em 1989, virou chefe de planejamento da empresa na planta da Espanha em 1990, onde virou diretor técnico em 1993.

Foi para a BMW como chefe de processos, em 1997. Dirigiu duas plantas da montadora, virou membro do conselho administrativo em em 2015 foi contratado pela Volkswagem, também para o conselho administrativo. Em 2018 se tornou CEO (Chief Executive Officer), cargo que deixa no fim de agosto, após se envolver em polêmicas.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

Entrou em conflito com o conselho da montadora após pedir uma aceleração nos investimentos em veículos elétricos, alegando publicamente que 30 mil empregos estariam em jogo. A fala não caiu nem entre os diretores nem entre os trabalhadores, que se viram em risco ainda durante a pandemia.

O estilo de gestão também foi criticado pelos trabalhadores, representados em um conselho. Para a classe, o estilo de liderança não condiz com o que pensa a força de trabalho.

Fora isso, Diess não cumpriu com as metas de eletrificação. A multinacional não conseguiu colocar em funcionamento seu software de veículos elétricos a tempo e as vendas na China ficaram muito abaixo do esperado. O medo com o crescimento da Tesla também é um motivo para preocupação interna.

Substituto vem da Porsche

Dr. Oliver Blume Member of the Executive Board /Foto: PORSCHE AG / Marco Prosch

O lugar de Herbert Diess será ocupado por Oliver Blume, atual CEO da Porsche, e que acumulará os dois cargos. Blume é alemão, tem 54 anos, e tem no currículo passagens pela Seat e Audi, também do Grupo Volkswagen.

- PUBLICIDADE -spot_img

Comentários

Subscribe
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
- PUBLICIDADE -

NOSSOS DESTAQUES