terça-feira, 28 de maio de 2024

Novo HB20: quem vê carro, não vê coração

Por Diego Tribst

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

Veículo deste teste: Hyundai Novo HB20 Vision 1.6 AT – Ano 2020.

“NOSSA QUE FEIO!” “SAUDADE DO ANTIGO”, “NADA A VER ESSAS LANTERNAS”, “QUE CARA DE BAGRE”. Essas foram a maioria das respostas que recebi quando mandei pra alguns conhecidos as fotos do Novo HB20 que estava pra testar no fim de semana.

Realmente, em um primeiro momento, as imagens que a Hyundai liberou deixaram a impressão que a nova geração tinha um gosto duvidoso. Mas com o passar do tempo e o surgimento de novas fotos, com outros ângulo do carro, fui ganhando uma certa simpatia pelo novo modelo, confesso.

Nova dianteira do HB20 foi alvo de críticas

Alguns meses depois do lançamento, tive a curiosidade de passar em uma autorizada coreana para conhecer o carro de perto. E realmente, não é algo digno de prêmios de design mas, pelo menos pra mim, também não é de se torcer o nariz.

A dianteira do Novo HB20 tem toques de Ford no começo dos anos 2000 e o farol lembra o esportivo “drifiteiro” 370Z. Na traseira faltou algum ineditismo, por mais que tenham mudado a lanterna, achei que faltou o toque de ousadia que a dianteira ganhou.

No interior, tudo renovado e mais equipamentos

Chega de polêmica! Vamos falar de algo que realmente eu acredito que agradou a maioria: o interior do Novo HB20. Ficou mais bonito e moderno. Lembra o 208? Sim! Mas por que não copiar o que é bem resolvido?

A versão Vision, mais barata nessa opção com motor 1.6 e câmbio automático, ainda vem com central multimídia e detalhes prateados no painel.

Os bancos têm um tecido agradável e nessa versão, automática, ainda temos apoia braço e cruise control. No geral, a cabine torna bem agradável o olhar e não passa nem de longe cara de carro básico. Isso é coisa que a Hyundai aprendeu com o tempo.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

No lançamento, a versão de entrada, apesar de bem acabada, vinha com ar e direção e só! Vidro e trava? Nem pensar! Rádio? Só comprando aftermarket ou pulando pra versão superior. Isso tudo foi superado. Amém!

Cruise control agora está disponível nas versões com transmissão automática. Item não estava disponível na geração anterior.

Conjunto mecânico bem agradável

Depois dessas lembranças de um passado obscuro, é hora de ligar o Novo HB20, na chave. Já que essa versão ainda não vem com opção de partida por botão. Já tive a oportunidade de andar na geração anterior com motor 1.0 12V Kappa, e já tinha grandes expectativas em relação ao motor maior.

Na tocada suave, ele anda sempre em giro baixo, favorecendo baixos níveis de consumo. Quando provocado, baixa marchas com rapidez e o motor mostra a que veio, deixando muito carro grande pra trás.

O motor 1.6 16V GAMMA, que agora conta com duplo comando de válvulas variável com até 130 cv no etanol (2 cavalos a mais do que o anterior), é MUITO esperto. Leva com o pé nas costas os 1.030 kg do HB20. O câmbio não conta com opções Sport e Low, mas nem faz falta, pois é muito inteligente e bem atento.

A velocidade sobe rapidamente e, apesar de não ter nenhuma pretensão esportiva, me fez sorrir. Surpresas às vezes são boas.

Apesar de ter me entendido muito bem com o câmbio automático de 6 marchas, a curiosidade bateu e fiquei imaginando como seria a versão manual com esse 1.6. Ainda mais divertido, com toda certeza.

Mais segurança, ainda não pra toda a linha

Controles de tração e estabilidade agora estão disponíveis. Versões de entrada podem ter o item vendido como opcional.


Pra controlar esse belo conjunto, controles de tração e estabilidade estão sempre atentos. Novidade boa pra linha 2020 já que o anterior não tinha em nenhuma versão nem como opcional. Mas ainda a felicidade não é plena.

Nas versões Sense e vision 1.0 e 1.6 com câmbio manual esses itens são apenas opcionais. Pouco, pois os principais concorrentes já têm de série.

E o espaço? Melhorou?

Sobre espaço, o HB20 ficou maior: 3 cm de entre eixos melhoraram a vida a bordo, principalmente de quem vai no banco traseiro. Ainda longe do farto espaço de concorrentes, como o Polo, mas já bem melhor do que o modelo anterior. Porta malas se manteve: 300 litros e bem acabado.

E o preço?

Tabelado atualmente em R$ 65.000 iniciais, de acordo com o site da Hyundai, no Novo HB20 está na média do segmento. É uma boa opção de hatch automático nessa faixa de preço e de equipamentos com bom pós-venda e o único com 5 anos de garantia.

Apesar da maioria não ter gostado do desenho, confesso que não vou ter pesadelos depois de dirigir o HB20 1.6 Vision 2020. Muito pelo contrário, vou sonhar com esse carrinho que me surpreendeu bastante. Vai deixar saudade com toda certeza.

- PUBLICIDADE -spot_img

Comentários

Subscribe
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
- PUBLICIDADE -

NOSSOS DESTAQUES