sábado, 25 de maio de 2024

Renault Kwid já custa mais de R$ 60 mil

Renault remarcou preços e aumento foi de 2,2% a 4,8%, dependendo da versão
Renault Kwid já custa mais de R$ 60 mil
Renault Kwid já custa mais de R$ 60 mil

A escalada de preços dos carros brasileiros ganha novos contornos dramáticos. Conhecido como um dos veículos mais baratos do Brasil, o Renault Kwid já custa mais de R$ 60 mil, em sua versão topo de linha.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

A nova remarcação de preços atingiu toda a linha. Agora, a versão de entrada sai por R$ 47.690. Isso mesmo. Um carro sem ar condicionado ou direção hidráulica/elétrica está custando quase R$ 50 mil. Em outubro já havíamos nos espantado quando percebemos que o carro zero abaixo dos R$ 40 mil estava em extinção. O que dizer agora?

Não houve nenhuma atualização de itens, foi uma pura remarcação de preços da Renault. No caso da versão Outsider, topo de linha, a remarcação foi maior. O preço do modelo saltou de R$ 57.490 para R$ 60.290, uma alta de R$ 2.800 ou 4,8%. A diferença de preços para a versão Intense subiu de R$ 1.300 para quase R$ 3.000.

Confira os novos preços:

VERSÃOPREÇO ANTERIORPREÇO ATUALDIFERENÇAAUMENTO
Kwid LifeR$ 46.390R$ 47.690R$ 1.3002,8%
Kwid ZenR$ 53.690R$ 54.920R$ 1.1202,2%
Kwid IntenseR$ 56.190 R$ 57.440R$ 1.2502,4%
Kwid OutsiderR$ 57.490R$ 60.290R$ 2.8004,8%
fonte: Renault

Renault Kwid já custa mais de R$ 60 mil: dobramos a meta

Lançado em 2015 na Índia, o Kwid chegou ao Brasil em 2017. Foi reformulado, já que o modelo indiano havia sido reprovado em três crash tests. Chegou custando a partir de R$ 29.990, metade do valor máximo de agora e R$ 15 mil a menos do que a versão de entrada atual. Já a Intense saía por R$ 39.990. Saudades…

O Kwid vem perdendo espaço no mercado. Seu principal rival, o Fiat Mobi, vende mais (47 mil x 34 mil em 2021). É esperado um facelift para o fim do ano, o mesmo já lançado este ano na Índia.

- PUBLICIDADE -spot_img

Comentários

Subscribe
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
- PUBLICIDADE -

NOSSOS DESTAQUES