sábado, 20 de julho de 2024

T-Cross começa a ser exportado para sete países africanos

Líder de vendas entre SUVs no Brasil e na Argentina, modelo é inédito no continente africano.

A Volkswagen deu início à exportação do T-Cross para sete países do continente africano: Costa do Marfim, Gabão, Gana, Líbia, Madagasgar, Ruanda e Sudão. O modelo, que desbancou o Jeep Renegade e se tornou líder de vendas no segmento SUV, é fabricado em São José dos Pinhais/PR e chega agora a 26 países do mundo.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

O primeiro lote de unidades já foi despachado de navio. Nele estão as versões Trendline (no Brasil chamada de 200 TSI), Comfortline e Highline nas opções manual e automática. Segundo a Volkswagen, foram feitas algumas adaptações, como calibração mecânica e atualização de manual (agora em inglês, francês e árabe). Fora isso, são os mesmos modelos que rodam no Brasil.

Modelos foram embarcados rumo à África – foto: divulgação/Volkswagen

A Volkswagen é a maior exportadora de automóveis e comerciais leves da história do Brasil. Mais de quatro milhões de unidades saíram das plantas da montadora rumo a países das Américas, Africa, Europa e Ásia desde fevereiro de 1970.

“A exportação para esse continente, o terceiro mais extenso do mundo com mais de 1,2 bilhão de habitantes, é uma grande oportunidade de conquistar novos mercados com um grande potencial de consumo”, disse Pablo Di Si, presidente da Volkswagen América Latina.

Além dos sete novos países africanos, o T-Cross é exportado para Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, México, Peru, Paraguai, Uruguai, Curaçao, Rep. Dominicana, St Maarten, Costa Rica, Guatemala, El Salvador, Honduras, Panamá, Aruba e Bahamas.

- PUBLICIDADE -spot_img

Comentários

Subscribe
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
- PUBLICIDADE -

NOSSOS DESTAQUES