domingo, 21 de abril de 2024

F1 cancela GP da Rússia em resposta à invasão da Ucrânia

Categoria citou papel unificador do esporte para chegar à decisão. Corrida estava marcada para setembro e ainda não foi anunciado se ela será substituída no calendário.

Como forma de resposta à invasão russa na Ucrânia, a F1 anunciou o cancelamento do GP da Rússia, previsto para 25 de setembro. A categoria se posicionou após uma reunião com a FIA e representantes das 10 equipes.

A organização da F1 disse em comunicado ser impossível realizar o GP nas atuais circunstâncias. “O Campeonato Mundial da Fórmula 1 visita países ao redor de todo o mundo com uma visão positiva de unir pessoas e unificar nações. Estamos observando os acontecimentos na Ucrânia com tristeza e choque, e esperamos por uma resolução sadia e pacífica para a situação atual. Na quinta-feira de tarde a Fórmula 1, a FIA e as equipes discutiram a posição do nosso esporte e a conclusão foi que, incluindo a visão de todas as partes interessadas, será impossível realizar o GP da Rússia nas atuais circunstâncias”, diz o comunicado.

Realizada no circuito de Sochi, o GP da Rússia está no calendário desde 2014. Em 2021, o GP entrou para a história, ao ser o local da 100ª vitória de Lewis Hamilton na carreira.

- Publicidade -

A invasão da Ucrânia pela Rússia já tinha causado outras repercussões na F1. A Haas, que tem o russo Nikita Mazepin como um dos pilotos, retirou o patrocínio russo do carro durante os testes da pré-temporada. A própria participação de Mazepin na temporada é contestada.

Equipes da F1, como a McLaren, se posicionaram. A equipe britânica disse dar total suporte à decisão da FIA.

O que aconteceu com Mariana Becker?

Aproveitando o dia de novidades na F1, a transmissão da Band sofreu uma baixa para o começo de temporada. A repórter Mariana Becker postou em suas redes sociais que ficará de molho pelas próximas semanas após sofrer um acidente.

A jornalista fraturou o tornozelo enquanto esquiava nas férias. O acidente foi dia 15 de fevereiro, mas ela só descobriu agora que terá que ser operada. A cirurgia deve ocorrer na próxima semana. Além da fratura, ela rompeu ligamentos e terá que colocar uma placa e parafusos.

Mariana Becker ainda esperando o resgate na pista de ski

“Fratura no tornozelo esquerdo, ligamentos rompidos. Terça ou quarta: cirurgia. Placa e parafusos e de seis a oito semanas sem pôr o pé no chão, portanto perderei os primeiros 2 ou 3 GPs. Cisco no meio do caos. Em breve, programação normal. A F1 na Band segue a mil, postou no Twitter.

Mariana contou que precisou ser resgatada de maca durante uma forte nevasca. Ela deve voltar às transmissões em abril.

- Publlcidade -spot_img

Comentários

Subscribe
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
- PUBLICIDADE -

últimas da f1